Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

Registe-se, conecte-se e contribua no melhor fórum de divulgação da Segurança Privada.

Visite-nos no Site Oficial ANASP em www.anasp.pt.vu

ANASP nas Redes Sociais

Siga-nos nas principais redes sociais e acompanhe todas as novidades!

FACEBOOK
Subscreva e comente as actividades e notícias da ANASP
Siga aqui https://www.facebook.com/AssociacaoNacionalDeAgentesDeSegurancaPrivada

TWITTER
Ligue-se à maior rede social corporativa do mundo
Siga aqui https://twitter.com/ANASPups

YOUTUBE
Acompanhe e partilhe os vídeos da ANASP
Subscreva aqui http://www.youtube.com/user/ANASPTV
Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

ANASP - Associação Nacional Agentes Segurança Privada

"UNIDOS PELO SECTOR"

Sede: Urbanização Caliço, Lote P10, Frente A, 8200 Albufeira (ao lado terminal autocarros Albufeira)
Delegação Faro: Rua Libânio Martins, nº14, Fração B na União de Freguesias da Sé e São Pedro.

Delegação Lisboa:  Rua Abranches Ferrão Nº 13, 1º, 1600-296 Lisboa (Em frente à Loja do Cidadão das Laranjeiras)

Delegação Braga: Rua Dr. Francisco Duarte, 75/125, 1º, Sala 23, C.C. Sotto Mayor – 4715-017 Braga

 (ao lado Segurança Social de Braga, contactar Dra. Eva Mendes)

Telemóvel: 938128328 Telefone: 289048068


Horário de atendimento: Segunda a Sexta: 09h/12h - 14h/17h

Telefone: +351 253 054 799

Telemóvel: /+351 965293868  / +351 936345367(tag) / +351 917838281

Email: geral.anasp@gmail.com

Últimos assuntos

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:34 por ANASP

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:31 por ANASP

» Ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:28 por ANASP

» Ofertas de Emprego Segurança Privada
Sex 31 Jul 2015, 13:54 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:23 por ANASP

» ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:16 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:43 por ANASP

» ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:10 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_15julho
Qua 15 Jul 2015, 13:58 por ANASP

Galeria


Navegação


    ANASP_Newsletter_09.04.2015

    Compartilhe
    avatar
    ANASP
    Admin

    Mensagens : 3215
    Reputação : 61
    Data de inscrição : 17/07/2009
    Idade : 38
    Localização : Portugal
    09042015

    ANASP_Newsletter_09.04.2015

    Mensagem por ANASP

    Polícia Judiciária deteve abusador sexual de criança
    Foi detido um homem que abusou sexualmente de uma criança na zona do Entroncamento>>
    2015-04-09 | 12:46
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Detenção de incendiário
    Foi detido um homem por fortes suspeitas de ter ateado fogo a uma habitação>>
    2015-04-09 | 12:43
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Polícia Judiciária deteve suspeito de roubo e sequestro
    Foi detido um homem fortemente indiciado pela prática dos crimes de roubo e sequestro>>
    2015-04-09 | 11:44
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Polícia Judiciária efetua detenção por tráfico de estupefacientes agravado
    O produto estupefaciente destinava-se a ser introduzido numa cadeia>>
    2015-04-09 | 11:41

    Polícia Judiciária deteve incendiário >>
    2015-04-09 | 11:39


    09 abril 2015
    Nota à Comunicação Social - Detenção por uso de passaporte falsificado
    O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras efetuou, ontem, detenção de um cidadão estrangeiro, de 21 anos, por uso de documento de viagem falsificado e perm ...



    Comissão de fiscalização de dados do SIRP
    ministeriopublico.pt
    Comissão de fiscalização de dados do SIRP. Nos termos do artigo 26.º da Lei Quadro do Sistema de Informações da República Portuguesa (L30/84, ...

    iOnline

    Siroco. Marinha vai comprar o navio mas ainda não sabe dos 30 milhões do Governo
    iOnline
    A Marinha vai utilizar 50 milhões de euros da Lei da Programação Militar para a eventual compra do navio Siroco, mas desconhece a origem dos 30 ...

    Público.pt

    Todos os custos para operação e manutenção do navio Siroco estão "acomodados"
    Público.pt
    Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas foi ouvido à porta fechada na comissão parlamentar de Defesa sobre a compra do novo navio.

    SIC Notícias

    MP emite mandados de captura para cinco jihadistasportugueses
    SIC Notícias
    Cinco portugueses que viajaram de Lisboa para a Síria estão a ser ... extremistas nas redes sociais ou no terreno, ao serviço do Estado Islâmico.

    Observador

    Tudo o que precisa saber sobre o processo das secretas
    Observador
    Chama-se “Secretas” ao Serviço de Informações da República (SIRP), no qual se integram o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) e ...

    Diário Digital

    Fuzileiros portugueses e 'marines' dos EUA em exercício conjunto
    Notícias ao Minuto
    Na sexta-feira, dia do exercício aberto à imprensa, estes militares ... África e no Médio Oriente, irão participar com os militares portugueses num 'raid' ...

    Correio da Manhã

    PGR procura 5 jihadistas
    Correio da Manhã
    Todos têm em comum o facto de terem saído de Portugal para Inglaterra, onde ... Em causa estão crimes de terrorismo e apologia do terrorismo.

    Não há elementos que demonstrem interferência política na lista VIP


    Notícias ao Minuto -‎

    A presidente da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), Filipa Calvão, disse hoje no parlamento que não foram detetados elementos que demonstrem qualquer interferência política na criação da 'lista VIP' de contribuintes no fisco. Economia.


    Cinco portugueses no Estado Islâmico com mandado de captura ...


    Jornal SOL -‎

    Os cinco jovens que se juntaram ao auto-procalmado Estado Islâmico vão ser presos mal deixem o território controlado por aquela organização terrorista, escreve hoje o Jornal de Notícias. Os terroristas portugueses procurados são Fábio Poças, Celso e ...

    PSP da Amadora detém evadido de estabelecimento prisional ...


    RTP -‎

    O homem cumpriu dois anos e oito meses de prisão, mas não regressou ao estabelecimento prisional após uma saída precária, acrescentou a PSP. Enquanto permaneceu evadido, não foi referenciado pelas autoridades pela prática de qualquer crime e a ...

    PSP e GNR chamadas a intervir nas urgências do hospital de Tomar


    Cidade de Tomar -‎

    Por duas vezes, a PSP de Tomar foi chamada a intervir, nas urgências do hospital de Tomar, no passado dia 2 de abril. Numa das vezes, a PSP teve a ajuda da GNR e dos seguranças do hospital. Segundo o que o “Cidade de Tomar” apurou, o primeiro ...

    PSP entra em casa de Ovar e liberta vítimas de aparente sequestro

    Jornal SOL -‎
    [size]
    PSP avançou para dentro da casa onde três pessoas pareciam estar sequestradas junto à Rotunda do Barreto, Furadouro, concelho de Ovar, depois de ter sido assaltada. Os assaltantes, dois homens armados que entraram encapuzados na habitação, ...[/size]

    GNR captura em Coruche fugitivo condenado na Alemanha


    O Mirante -‎

    GNR de Coruche deteve na quinta-feira de manhã, 2 de Abril, um homem de 40 anos com um mandado de captura europeu. O homem, natural de Coruche, foi ouvido no Tribunal da Relação de Évora, que mandou extraditá-lo para a Alemanha onde ...

    "É hoje claro que o crime organizado infiltrou o aparelho de Estado"


    Diário de Notícias - Lisboa -

    Para a corrupção ser combatida com a "mínima eficácia" é preciso "libertar" a polícia de investigação criminal de qualquer ligação ao poder executivo, diz o histórico dirigente da PJ, numa entrevista, a pretexto do lançamento do seu livro. Para José ...


    Ex-director do SEF sabia das buscas de que seria alvo


    Revista Sábado -‎

    De acordo com o i, os mandados de busca eram conhecidos por um pequeno grupo de pessoas: oito magistrados do DCIAP e cinco ou seis inspectores da Polícia Judiciária (PJ). Após o conhecimento da operação, os arguidos terão destruído várias provas, ...




    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]2015-04-08 às 17:37

    Acordos com Arábia Saudita facilitam investimento, ligações aéreas e turismo

    Portugal e a Arábia Saudita assinaram um protocolo para o fim da dupla tributação entre os dois países e iniciaram os trabalhos para um acordo aéreo,...Tags: impostos, aviação, investimento




    -----------------------------------------------------------------------------------


    Ciência, Tecnologia e Investigação Criminal

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]José Braz, assessor de investigação criminal aposentado, apresenta hoje na Academia de Ciência de Lisboa o seu novo livro - Ciência, Tecnologia e Investigação Criminal. Para Teófilo Santiago, outro histórico da Policia Judiciária, “num tempo em que a Investigação Criminal ganhou um estatuto que transborda das suas fronteiras naturais e penetra de forma impressiva e […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]


    Sistema de Gestão de Operações – Proteção Civil

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]Os agentes de proteção civil, as entidades sobre as quais impende especial dever de cooperação com esses agentes e a Cruz Vermelha, sem prejuízo das suas estruturas de direcção, comando e chefia, articulam-se operacionalmente nos termos do Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro (SIOPS). O SIOPS compreende o conjunto de estruturas, de normas e […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]



    Segurança Alimentar

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]A segurança alimentar consubstancia-se no acesso de todos os cidadãos a alimentos que no processo produção, transporte, armazenamento e comercialização, respeitem as normas em vigor sobre o controlo em matéria de higiene dos produtos alimentares, de saúde e de bem-estar dos animais, de fitossanidade e de prevenção dos riscos de contaminação por substâncias externas. Esta contaminação […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]




    Violência contra as mulheres: um inquérito à escala da União Europeia

    O presente relatório (2014) é baseado em entrevistas realizadas a42 000 mulheres dos 28 Estados-Membros da União Europeia. Este estudo mostra que a violência contra as mulheres, em especial a violência baseada no género, que as afecta de uma forma desproporcionada, constitui uma violação frequente dos direitos humanos a que a União Europeia não pode de modo algum ficar indiferente.
     
    Este será, sem dúvida, o inquérito mais completo até à data realizado a nível da União Europeia (e mundial) sobre as diversas experiências de violência vividas pelas mulheres. Nele destaco o seguinte:
     
    Contacto com a polícia e outros serviços
    Um terço das vítimas de violência pelo parceiro (33%) e um quarto das vítimas de violência por parte de outra pessoa (26%), contactaram a polícia ou outra organização, como por exemplo uma orga­nização de apoio à vítima, após o incidente mais grave que sofreram. A taxa mais elevada de denún­cia da violência por parte do parceiro pode reflectir uma situação comum em que as mulheres já pas­saram por vários incidentes violentos numa rela­ção antes de se decidirem a denunciar o incidente mais grave, com o intuito de impedir a repetição ou a escalada da violência, ao passo que a violência por parte de outra pessoa tende a envolver inciden­tes isolados, em que o risco de repetição é menor.
    O quadro que apresentamos reune informações pormenorizadas sobre o recurso aos serviços de apoio por autor e tipo de violência.
    No total, 14% das vítimas denunciaram à polícia o incidente mais grave de violência perpetrado pelo parceiro e 13% o incidente mais grave de violência perpetrado por outra pessoa.
    Cerca de um quarto das vítimas declararam que o sentimento de vergonha ou constrangimento que lhes causou o incidente mais grave de violência sexual perpetrado por um parceiro ou por outra pes­soa foi o motivo que as impediu de denunciá-lo à polícia ou a qualquer outra organização.
     
    Necessidades não satisfeitas das vítimas
    Quando inquiridas sobre o tipo de ajuda que teria sido útil, mulheres referem que, após o incidente de violência mais grave que sofreram, teriam acima de tudo desejado encontrar alguém que as escutasse e apoiasse (33%-54%), consoante o autor e o tipo de violência, ser protegidas (12%-25%) e receber outras ajudas de ordem prática (13%-21%).
     
    Ultrapassar a violência
    A maioria das vítimas (57%-60% consoante o autor e o tipo de violência) contaram a alguém o incidente mais grave que sofreram (quadro 5). Cerca de um terço das vítimas de violência pelo parceiro (35%) referiram que o apoio dado pela família e os amigos as tinha ajudado a ultrapassar a violência sofrida.
    [url=http://c026204.cdn.sapo.io/1/c026204/cld-file/1426522730/6d77c9965e17b15/643ee1ae2e1a14ea94214394146ae9e7/vcsousa/2015/Viol%C3%AAncia contra as mulheres_um inqu%C3%A9rito %C3%A0 escala da Uni%C3%A3o Europeia %282%29.pdf][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][/url]
    [url=http://c026204.cdn.sapo.io/1/c026204/cld-file/1426522730/6d77c9965e17b15/643ee1ae2e1a14ea94214394146ae9e7/vcsousa/2015/Viol%C3%AAncia contra as mulheres_um inqu%C3%A9rito %C3%A0 escala da Uni%C3%A3o Europeia %282%29.pdf][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][/url]É só clicar!
    [size]
     
     
     --------------------------------------------------------------------------------[/size]
    O hábito e regularidade
    --------------------------------------------------------------------------------

    Transferência de Autoridade Nacional e a mudança do Comando da "KFOR

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    A cerimónia da Transferência de Autoridade Nacional e a mudança do Comando da "KFOR Tactical Reserve Manoeuvre Battalion" (KTM) tiveram lugar no dia 06 de Abril de 2015, no campo português de Slim Lines em Pristina, Kosovo.

    O Comandante da Brigada de Intervenção, Major-general Carlos Henrique de Aguiar Santos, em representação do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, presidiu à cerimónia da Transferência de Autoridade Nacional. À frente das forças portuguesas em parada, o Major-general Carlos Henrique de Aguiar Santos entregou a Bandeira Nacional à guarda do 1BIPara/ KFOR, ao Comandante do Grupo de Autometralhadoras (GAM)/KFOR, TCor CAV Jorge Ferreira, tendo proferido de seguida uma breve alocução alusiva ao ato.

    Após a entrega da Bandeira Nacional ao Comandante do GAM/ KFOR, deu-se início à segunda parte da cerimónia - a Transferência de Comando da KTM, simbolizada pela entrega do Guião da KTM pelo Comandante da KFOR (COMKFOR), Major-general Francesco Paolo Figliuolo ao actual Comandante da KTM, TCor CAV Jorge Ferreira, ato realizado perante as forças em parada, então constituídas por militares do 1BIPARA/KFOR, do GAM/KFOR e do Contingente Húngaro.

    O Major-general Figliuolo, proferiu de seguida um discurso no qual salientou a forma exemplar e profissional como militares Portugueses e Húngaros têm cumprido a missão no Kosovo, destacando o elevado profissionalismo e empenho dos militares do 1BIPARA/KFOR, sob o comando do TCor INF PARA José Neves, regressados agora ao Território Nacional.

    Toda a cerimónia revestiu-se de grande dignidade, peremptória da afirmação dos compromissos internacionais assumidos por Portugal, prestigiando assim as Forças Armadas Portuguesas.(EMGFA)

    [/size]

    Siroco. Custa 22 mil euros por dia a navegar

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    O navio polivalente logístico que as Forças Armadas portuguesas pretendem comprar a França custará 22 mil euros aos contribuintes por cada dia a navegar, revelou esta quarta-feira no Parlamento o chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA). Ainda assim, menos oito mil euros do que as fragatas, esclareceu o almirante Macieira Fragoso. Porquê? Porque os motores, como são "mais novos", gastam menos combustível, disseram à Lusa fontes parlamentares.

    À saída da audição, que decorreu à porta fechada, o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), general Pina Monteiro, limitou-se por sua vez a garantir aos jornalistas que todos os custos com a operação e manutenção do navio polivalente logístico Siroco estão "acomodados" em termos orçamentais e que a sua compra é uma oportunidade.

    Os dois chefes militares estiveram esta quarta-feira de manhã no Parlamento, a pedido dos deputados da maioria PSD/CDS, para voltarem a explicaras vantagens operacionais e estratégicas relativas à aquisição deste navio, à venda por 80 milhões de euros.

    "Estamos convictos que a informação adicional que foi prestada à comissão de Defesa Nacional atingiu os objetivos, porque fomos claros, precisos, concisos, em relação a toda a informação que temos disponível" sobre o Siroco, disse à Lusa o general Pina Monteiro.

    As declarações do CEMGFA, que recusou adiantar mais pormenores sobre os custos de operação e manutenção devido a "razões negociais", contrastam com as do CEMA a 31 de Março, durante um debate no Palácio da Ordem de Malta, em Lisboa. Nessa terça-feira, o chefe do Estado-Maior da Armada afirmou que a Marinha Portuguesa "terá de ter engenho e arte" para receber o navio Siroco, salientando que em 2015 "não existe orçamento previsto" para as despesas relativas à sua integração.

    "Caso esta aquisição se concretize, a Marinha terá de ter o engenho e a arte para receber um navio cuja guarnição oscilará entre os 100 e os 230 elementos, em função da missão em permanência, e para o qual não existe orçamento previsto em 2015 para as despesas relativas à sua integração", disse o almirante Luís Macieira Fragoso.

    Recorde-se que, para comprar o Siroco, a Marinha terá de adiar a modernização das duas últimas fragatas da classe Vasco da Gama. "Estas duas últimas fragatas sofreriam uma modernização em moldes diferentes que permitissem a sua utilização em cenários de baixa e média intensidade sem comprometer os compromissos nacionais na NATO, mantendo-as totalmente operacionais", pode ler-se num esclarecimento enviado às redacções pela Marinha a 26 de Março.

    A eventual compra do Siroco, que para os chefes militares preenche "uma lacuna crítica da capacidade de projecção de forças" e "uma carência recorrente no cumprimento dos objectivos nacionais", poderá estar comprometida caso o Partido Socialista se abstenha esta sexta-feira na votação final global da Lei de Programação Militar (LPM).

    Tudo como dantes...

    Esta quarta-feira, no final da audiência, o deputado socialista Marcos Perestrello voltou a defender que a aquisição do Siroco, tal como acontece com qualquer outro equipamento militar, deverá ser inscrita na LPM e que "nada mudou".

    "O PS não tem nenhum problema com o navio, o nosso problema é com a lei", disse o deputado à Lusa, garantido ainda que manterá a abstenção na votação final global da LPM, agendada para sexta-feira, caso não haja nenhuma alteração. "O Governo, se quer comprar o navio, deve inscrever isso na LPM, tem de assumir o que é encaixável e o que não é", insistiu.

    Na terça-feira, o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, disse que o Governo aguardava pela próxima reunião da comissão de Defesa [a desta quarta-feira] para tomar os "procedimentos adequados". "Neste momento esperamos e vamos ver o que do ponto de vista militar, operacional, vai ser dito na comissão de Defesa e nós acreditamos que vai ser dito no sentido de poder viabilizar procedimentos em vista à aquisição", referiu o responsável pela pasta da Defesa.

    A 26 de Março, fonte oficial do gabinete de Aguiar-Branco disse aos jornalistas que o ministro admitia suspender "todas as negociações", devido à então anunciada abstenção do PS na votação da LPM na especialidade.

    A mesma fonte sublinhou que a opção pela compra do navio francês partiu de "uma deliberação unânime" do conselho de chefes militares e que tanto o general Pina Monteiro como o almirante Macieira Fragoso discutiram a questão com os deputados nas audições na comissão parlamentar de Defesa, em Fevereiro.

    O Ministério da Defesa salientou ainda que a lei, aprovada na generalidade com votos da maioria e do PS, foi entregue na Assembleia da República "há mais de dois meses, sem que tenha havido qualquer iniciativa para aprofundar a discussão sobre este tema".

    Outra fonte ligada a este processo adiantou à Lusa que o deputado do PS João Soares foi indicado pelo secretário-geral socialista como interlocutor com o Ministério da Defesa e foi informado pessoalmente pelo ministro José Pedro Aguiar-Branco sobre os detalhes da aquisição do Siroco.

    Fonte oficial do Ministério da Defesa disse nessa altura que decorriam negociações com o Estado francês e que a Marinha já tem identificadas as verbas necessárias para avançar com a compra, mas que esta não acontecerá sem "um consenso geral" sobre esta matéria.

    Esta quarta-feira, o CEMA terá dito aos deputados que as negociações para a compra estão suspensas e que o preço final do navio vai depender do equipamento complementar (comunicações, radares, sonares, armamento) e da manutenção feita pelos franceses
    . (Expresso)
    [/size]

    9 de Abril - 37º Aniversário da Brigada Mecanizada

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

    Todos os custos para compra e operação do navio Siroco estão "acomodados"

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) afirmou esta quarta-feira que todos os custos com a operação e manutenção do navio polivalente logístico Siroco estão “acomodados” em termos orçamentais e que a sua compra é uma oportunidade.

    O comandante das Forças Armadas, general Artur Pina Monteiro, falava no final de uma audição à porta fechada na comissão parlamentar de Defesa, em que esteve acompanhado pelo chefe da Marinha, almirante Macieira Fragoso. “Estamos convictos que a informação adicional que foi prestada à comissão de Defesa Nacional atingiu os objectivos porque fomos claros, precisos, concisos, em relação a toda a informação que temos disponível” sobre o Siroco, que o Governo pretende comprar ao Estado francês.

    Pina Monteiro recusou adiantar pormenores sobre os custos de operação e manutenção “por razões negociais”, mas disse que “os trabalhos que foram feitos pela Marinha, com cuidado, envolvem todos esses aspectos e tudo está acomodado em termos de efectivos, em termos de operação e manutenção”. “E os custos de aquisição já são públicos [cerca de 80 milhões de euros] e serão com certeza objecto de negociação pelo Governo caso venha a ser tomada a decisão final de aquisição”, afirmou.

    O CEMGFA disse ainda que nenhuma das cinco fragatas da Marinha será vendida e que, “no quadro da Lei da Programação Militar, o seu upgrade será reconfigurado para que duas das fragatas possam contribuir para a aquisição do navio”. “Vou continuar a contar com cinco fragatas operacionais, ajustando-as às missões que nos forem atribuídas”, referiu o responsável, acrescentando que o Siroco tem uma “dimensão conjunta” e que, por exemplo, a projecção de forças em teatros de operações será paga pelo ramo respectivo.

    “O que quero dizer é que tudo o que está estudado é acomodável em termos de efectivos e em termos do orçamento previsto para as Forças Armadas, e foi nessa perspectiva que ousámos aceitar o desafio de propor ao Governo a aquisição do navio e de não deixar que esta oportunidade seja perdida, em prol do país e das Forças Armadas”, declarou. Pina Monteiro disse conhecer “perfeitamente as limitações financeiras que politicamente estão afectas às Forças Armadas”: “É nesse quadro que fazemos esta proposta”, reforçou. (Público)

    [/size]

    Exército realiza trabalhos de prevenção aos fogos em Castelo de Vide

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    O ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, visitou, esta manhã, a frente de trabalhos do Regimento de Engenharia nº 1 do Exército, a decorrer no Parque Natural da Serra de São Mamede, em Castelo de Vide. A acção consiste na beneficiação e alargamento do caminho dos Marrões, para facilitar o acesso ao local dos carros de bombeiros, em caso de incêndio.

    Após um briefing sobre os trabalhos em curso, que decorreu no salão nobre da Câmara Municipal de Castelo de Vide, José Pedro Aguiar-Branco referiu que este tipo de “missões de interesse público”, nas quais as Forças Armadas estão envolvidas, carecem de visibilidade nacional, ainda que as populações locais e as autarquias tenham uma maior percepção de “proximidade” e “uma grande relação de confiança e interacção” com os militares.

    O ministro da Defesa Nacional acrescentou ainda que a questão do “duplo-uso” dos recursos é hoje “uma doutrina prioritária que as Forças Armadas desejam assegurar”, em prol de “uma gestão mais rigorosa”.

    No âmbito da preservação ambiental, o titular da pasta da Defesa nacional destacou também a interacção existente entre os ministérios da Defesa, da Agricultura e da Administração Interna e que tem levado “em benefício do interesse nacional” a atingir bons resultados.

    “A Defesa Nacional faz-se para lá das nossas fronteiras mas também dentro de portas, na defesa da nossa identidade, de uma forma articulada e patrimonial das florestas e do nosso património edificado”, frisou.

    Também o presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide, classificou esta intervenção como de “importância vital”, na medida em que irá permitir construir uma acessibilidade estratégica em defesa da biodiversidade da região.

    Os trabalhos de beneficiação e alargamento do caminho dos Marrões, em Castelo de Vide, tiveram início em 2 de Fevereiro e estendem-se até 12 de Junho. Estão envolvidos, nesta acção, diversas viaturas de engenharia e cinco militares, numa área total de intervenção de 1450 metros e com desníveis de 115 metros(Defesa)
    [/size]
    -------------------------------------------------------------------------------


    _________________
    UNIDOS PELO SECTOR
    Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


      Data/hora atual: Sab 23 Set 2017, 21:45