Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

Registe-se, conecte-se e contribua no melhor fórum de divulgação da Segurança Privada.

Visite-nos no Site Oficial ANASP em www.anasp.pt.vu

ANASP nas Redes Sociais

Siga-nos nas principais redes sociais e acompanhe todas as novidades!

FACEBOOK
Subscreva e comente as actividades e notícias da ANASP
Siga aqui https://www.facebook.com/AssociacaoNacionalDeAgentesDeSegurancaPrivada

TWITTER
Ligue-se à maior rede social corporativa do mundo
Siga aqui https://twitter.com/ANASPups

YOUTUBE
Acompanhe e partilhe os vídeos da ANASP
Subscreva aqui http://www.youtube.com/user/ANASPTV
Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

ANASP - Associação Nacional Agentes Segurança Privada

"UNIDOS PELO SECTOR"

Sede: Urbanização Caliço, Lote P10, Frente A, 8200 Albufeira (ao lado terminal autocarros Albufeira)
Delegação Faro: Rua Libânio Martins, nº14, Fração B na União de Freguesias da Sé e São Pedro.

Delegação Lisboa:  Rua Abranches Ferrão Nº 13, 1º, 1600-296 Lisboa (Em frente à Loja do Cidadão das Laranjeiras)

Delegação Braga: Rua Dr. Francisco Duarte, 75/125, 1º, Sala 23, C.C. Sotto Mayor – 4715-017 Braga

 (ao lado Segurança Social de Braga, contactar Dra. Eva Mendes)

Telemóvel: 938128328 Telefone: 289048068


Horário de atendimento: Segunda a Sexta: 09h/12h - 14h/17h

Telefone: +351 253 054 799

Telemóvel: /+351 965293868  / +351 936345367(tag) / +351 917838281

Email: geral.anasp@gmail.com

Últimos assuntos

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:34 por ANASP

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:31 por ANASP

» Ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:28 por ANASP

» Ofertas de Emprego Segurança Privada
Sex 31 Jul 2015, 13:54 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:23 por ANASP

» ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:16 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:43 por ANASP

» ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:10 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_15julho
Qua 15 Jul 2015, 13:58 por ANASP

Galeria


Navegação


    (2)ARTIGOS 27 Jan

    Compartilhe
    avatar
    ANASP
    Admin

    Mensagens : 3215
    Reputação : 61
    Data de inscrição : 17/07/2009
    Idade : 38
    Localização : Portugal
    27012015

    (2)ARTIGOS 27 Jan

    Mensagem por ANASP

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    by [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [ltr]Although much attention has been directed toward the uncertain fate of the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] ships that were being built in [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], France for export to Russia, there has been considerably less reporting on Brazil’s quiet naval expansion. The [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] has frequently been dubbed a ‘green-water’ force to distinguish it from conventional ‘blue-water’ or ‘brown-water’ navies. Whereas a blue-water navy is concerned with operations on the high seas and engaging in far-ranging expeditions, brown-water navies are geared toward patrolling the shallow waters of the coastline or riverine warfare. Green-water navies, however, mix both capabilities, focusing mainly on securing a country’s littorals but also retaining the ability to venture out into the deep waters of the oceans.
    For several decades, this green-water label has been accurate to the Brazilian Navy. Although possessing a vast array of inland patrol ships and river troop transports to exert sovereignty over Brazil’s many rivers and drainage basins, the Brazilian Navy also boasts the[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], a [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] carrier purchased from France in 2000. But there has recently been a shift in Brazil’s maritime priorities, suggesting that it may soon be more accurate to regard the Brazilian Navy as a blue-water force with some lingering vestiges of brown-water capabilities. Begun under [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], President of Brazil from 2003 until 2011, and intensified under the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] current government, Brazil has been on a shopping spree for military hardware. Although this has included[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] 36 [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] multirole fighter aircraft from [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] for use by the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], much of the recent contracts have pertained to the purchase of vessels intended to modernize the Brazilian Navy. Brazil’s five [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], acquired from [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], will be joined by four [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] to be built domestically with completion of the first vessel expected in 2017.
    In March 2013, Brazil’s President Dilma Rousseff [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] a domestic shipyard at which Brazil’s first nuclear-powered submarine – the fittingly named BNS [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] – will be built with French support. Delivery of the completed vessel is not expected until 2025 but the success of the project would bring Brazil into a very small club of countries with operational nuclear-powered submarines: the United States, United Kingdom, France, Russia, India, and China.[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    The [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] commissioned in late 2008 also seems to have inspired a new series of ships for the Brazilian Navy. The domestic shipbuilder [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] has been contracted to build four vessels based on the design of the Barroso-class but with “[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]” and which will possess both anti-ship and anti-air armaments. Delivery of the first of these new stealth corvettes is expected in 2019 and as such many specific details about the design are currently unknown. Furthermore, delivery of two new [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] is expected in 2015, while an additional two will be delivered in 2016-2017, bringing Brazil’s fleet of these patrol vessels to seven in total.
    But why is there this rapid buildup in maritime forces for Brazil? To some degree, these new procurement projects are intended to offset the Brazilian Navy’s diminished capabilities following the retirement of 21 vessels between 1996 and 2005. This would not explain the focus on vessels with longer-range expeditionary capabilities, though. Some observers may attribute the acquisition of ships with capabilities clearly not intended for the patrol of inland waterways, such as the new “stealth-capable” Barroso-class corvettes, to the threat posed by [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] instability. That [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] West African country, which has been dubbed a “narco-state”, has been a major hub in the international drug trade; Colombian cocaine often makes its way to Guinea-Bissau from the Brazilian coast, only to then be exported onward to Europe. But[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], who was [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] to lead Guinea-Bissau in May 2014, has quickly [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]and seems set to make counter-trafficking a priority during his term in office. Even if Brazilian policymakers believe it may be necessary to exert a stronger presence in the South Atlantic to discourage narcotics trafficking, a nuclear-powered attack submarine is not at all the right tool for the task.
    Rather, it seems most likely that there are two principal factors motivating Brazil’s naval procurement projects. With regard to BNS Alvaro Alberto and the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], Brazil craves the prestige of at least appearing to be the leading maritime power in the Southern Hemisphere. Participation in major international maritime exercises, such as the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] conducted jointly with Indian and South African forces, are intended to promote a view of Brazil as a power that ought to be respected and consulted, particularly as Brazilian policymakers continue to pursue a permanent seat for their country on the United Nations Security Council. More importantly, however, the shipbuilding projects on which Brazil has embarked are intended to build up domestic industry and contribute to economic growth.
    Brazil is already attracting considerable interest as a shipbuilder. In September 2014, the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] placed an order for [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], with four to be built at Brazilian shipyards. Over the past several years, [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] for use by the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. Equatorial Guinea [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] to acquire a Barroso-class corvette from Brazil for counter-piracy purposes. The [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], a turboprop aircraft intended for close air support and aerial reconnaissance, is produced by Brazilian manufacturer [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]and [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. If Brazilian industry is successful in producing submarines and stealth corvettes, demand for Brazilian military hardware will only grow, generating impressive revenue and creating many jobs.
     Of concern, however, are Brazil’s long-term intentions with regard to the construction of BNS Alvaro Alberto. There are few navies in the world with the infrastructure and know-how necessary to successfully operate one or more aircraft carriers; after all, the club of those countries with aircraft carriers in service is limited to just nine. But the export of nuclear-powered attack submarines would undermine the international community’s non-proliferation treaty and could potentially harm international peace and stability. The Islamic Republic of Iran [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] to occasionally entertain plans to obtain a nuclear-powered submarine, while the Democratic People’s Republic of Korea [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] a private interest in obtaining Soviet-era nuclear-powered submarines from the Russian Federation. This is not to say that Brazilian authorities would consider exporting such vessels to Iran, North Korea or other such regimes, but there is certainly a market for future submarines modelled on BNS Alvaro Alberto. It will be necessary to keep a very close eye on the Brazilian shipbuilding and nuclear industries in the 2030s, especially as domestic demand for this class of vessel is satisfied. 
    To obtain a deeper understanding of Brazil’s long-term strategic goals and to perhaps exert some degree of influence over Brazilian arms exports, it would be advisable for NATO to seek a partnership with the country. In August 2013, [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], demonstrating that the Alliance certainly is interested in security affairs in the South Atlantic. Brazil could also contribute much know-how to NATO members, especially as the Alliance attempts to find its place post-Afghanistan. Clearly, there is much work to be done in the area of trust-building if such a partnership is to be found prior to the expected completion of BNS Alvaro Alberto: as Colombian officials visited with NATO counterparts to discuss the partnership, Brazilian policymakers were among those Latin American figures[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
    Partnering with Brazil will be very challenging diplomatically, but it is an effort that must be made. This rising power will soon find itself with a blue-water navy and, as such, military vessels flying the Brazilian ensign will become an increasingly frequent sight in the South Atlantic.
    Paul Pryce is a Junior Research Fellow at the [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]This article can be found in its original form at[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][/ltr]

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Posted: 26 Jan 2015 06:22 AM PST
    // // // ]]> 2015 será um ano difícil para os bancos em geral e, em especial, para os bancos da União Europeia. O aviso chega-nos de vários dos consultores seniores que integram a nossa rede de “boas fontes”. O estado de saúde dos estabelecimentos financeiros e os riscos que esse estado coloca às poupanças [...]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Posted: 26 Jan 2015 06:17 AM PST
    // // // ]]> “Portugal é um país bizarro que ignora as suas bizarrias…”, dizia-nos há dias um velho especialista. “Por exemplo, acrescentava ele, neste País, toda a gente pode fazer as escutas que quiser, excepto… os Portugueses. Ou seja, toda a gente os pode escutar e eles nem podem escutar quem os escuta.” Estas [...]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Posted: 26 Jan 2015 06:12 AM PST
    // // // ]]>   A École de Guerre Économique, de França, publica trabalho inédito e inovador de Alice Mateus, nossa colaboradora regular e também do CEO Lusófono, sobre os conflitos informacionais e normativos no ciberespaço. A advogada, especialista desta matéria, desenvolve aqui uma análise inovadora “du cyberespace et de ses affrontements informationnels et normatifs. [...]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Posted: 26 Jan 2015 06:09 AM PST
    // // // ]]> Análise implacável ao ‘quantitative easing’ decidido por Mario Draghi, aqui apresentada por Cécile Chevré, uma das nossas “fontes muito bem informadas”. O que Cécile Chevré aqui nos revela passou em claro diante do nariz e dos olhos dos nossos dirigentes políticos, dos nossos economistas, analistas e outros jornalistas. Não viram nada. [...]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    by [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [ltr][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "dezenas de reclusos tiram fotos no interior das cadeias, usando telemóveis, que exibem nas redes sociais". Os guardas prisionais querem novas regras para impedir o acesso a smartphones.
    O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP) voltou hoje a reivindicar novas regras para reforçar o controlo das visitas nos estabelecimentos prisionais e impedir que os reclusos tenham acesso a telemóveis.
    O "Jornal de Notícias" noticia hoje que "dezenas de reclusos tiram fotos no interior das cadeias, usando telemóveis, que exibem nas redes sociais" e que os aparelhos "são vendidos entre 200 e 300 euros", apesar de proibidos nos estabelecimentos prisionais.
    O presidente do SNCGP, Jorge Alves, referiu à agência Lusa que "é lamentável" que reclusos tenham telemóveis nas cadeias e salientou a insistência junto da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais e do Ministério da Justiça, para "uma nova regulamentação".
    Jorge Alves identificou que o problema está "no controlo" das visitas e salientou que têm sido detetados telemóveis "nas sapatilhas, nos tacões de botas de senhora e até dentro de televisões plasmas e consolas de videojogos destinados a reclusos".
    "Há falha no controlo e têm sido detetados telemóveis em praticamente todas as prisões", observou, alertando não só para a necessidade de "formação dos guardas prisionais" como para a ausência de "fiscalização e inspeção" nos estabelecimentos prisionais.
    Também notou a escassez de guardas prisionais e o facto de "muita gente entrar nas cadeias, como técnicos de saúde e funcionários da cozinha", lembrando a recente condenação de uma telefonista, por introduzir droga no Estabelecimento Prisional de Coimbra.
    No entender de Jorge Alves, outra das medidas que contribuiu para a proliferação de telemóveis foi a introdução do novo sistema de cabina, que permite cinco minutos diários aos reclusos.
    "Limitar o tempo, vai criar uma situação que os guardas prisionais não podem controlar", salientou, acrescentando que os telemóveis possibilitam mesmo que os reclusos possam ameaçar outras pessoas e manter atividade ilícita, uma vez que têm contacto com o exterior.
    O presidente daquela estrutura de guardas prisionais recordou que, em 2009, foi apresentada proposta à então Direção-Geral dos Serviços Prisionais de um sistema de uma empresa brasileira, mas lamentou que não tinha sido implantado.
    O sistema permitia cortar todos os sinais de telemóvel dentro de um estabelecimento prisional, criando a exceção dos aparelhos do diretor da prisão e do chefe do corpo de guardas.
    No RASI (Relatório Anual de Segurança Interna) foram apreendidos em 2013 1.222 telemóveis na posse de reclusos, mais 11 do que no ano anterior.[/ltr]



    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    by [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Há reclusos nas cadeias portuguesas a exigirem ao Estado o pagamento de estimulantes sexuais, tratamentos que podem custar elevadas quantias. Um dos casos aconteceu no Estabelecimento Prisional de Coimbra, onde um recluso de 74 anos, após uma consulta de Urologia, entregou nos serviços clínicos, para ser custeada pelo Estado, uma receita de Viagra.
    O tratamento era prolongado e ficava em 400 euros. A exigência começou a partir do momento em que o preso beneficiou de saídas precárias.
    Também na cadeia de Coimbra, outro recluso foi transportado, em dois dias consecutivos, para o hospital prisional de Caxias, porque da primeira vez recusou ser consultado pela médica-dentista que estava de serviço. No dia seguinte, voltou a fazer a mesma viagem para poder ser atendido pelo dentista "amigo", terá dito. Feitas as contas, só ao combustível e portagens, o transporte custou ao Estado, nestes dois dias, 292 euros. Para Júlio Rebelo, presidente do Sindicato Independente do Corpo da Guarda Prisional, este caso é elucidativo do "desperdício de meios", pelo que defende uma "otimização dos recursos, de forma a que as carrinhas transportem vários reclusos".
    Jorge Alves, do Sindicato do Corpo da Guarda Prisional, diz que o problema "é a falta de coordenação" e defende a concentração de todas as diligências na Direção-Geral dos Serviços Prisionais. A DGRSP diz que só há deslocações por decisão dos serviços clínicos das cadeias.


    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    by [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]A PSP deteve ontem, pelas 15h00, no Estabelecimento Prisional de Braga, uma cidadã de 22 anos de idade, aquando da visita a um recluso. A mesma foi intercetada na posse de haxixe suficiente para 4 doses, o qual tentava inserir no referido Estabelecimento e que lhe foi apreendido.
    A detida foi notificada para comparecer, hoje, nos Serviços do Ministério Público, junto do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


    CONSILIUM OF EUROPE


    Assuntos Gerais:
    - Committee of the Regions: appointment of new members for the next five years:
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] en (original version)

    --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
     
    EM DR

    Ministério da Defesa Nacional
    Decreto-Lei n.º 11/2015:
    Procede à constituição da MM — Gestão Partilhada, E. P. E., com a natureza de entidade pública
    empresarial, por integração do estabelecimento fabril do Exército denominado Manutenção
    Militar, que é extinto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 536


    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Comissão Nacional para os Direitos Humanos

    [img(349.55px,329px)][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Comissão Nacional para os Direitos Humanos (CNDH), é um organismo de coordenação interministerial, que tem em vista uma abordagem integrada dos direitos humanos e a concertação da ação de entidades públicas e privadas competentes nesta matéria. 
    A CNDH tem como missão coordenar com os diversos Ministérios, por forma a definir a posição nacional nos organismos internacionais de direitos humanos, bem como e garantir o cumprimento das obrigações decorrentes de instrumentos internacionais nesta matéria. A CNDH tem ainda por competência fomentar a produção e a divulgação de documentação sobre as boas práticas nacionais e internacionais no âmbito dos Direitos Humanos e promover a divulgação e o conhecimento desta temática.   Conheça melhor esta comissão acedendo à sua página do Facebook: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
    Data de Inserção: 26/Jan/2015
    [size=undefined]Fonte: DCRP
    [/size]
    Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive


      Data/hora atual: Qui 14 Dez 2017, 20:55