Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

Registe-se, conecte-se e contribua no melhor fórum de divulgação da Segurança Privada.

Visite-nos no Site Oficial ANASP em www.anasp.pt.vu

ANASP nas Redes Sociais

Siga-nos nas principais redes sociais e acompanhe todas as novidades!

FACEBOOK
Subscreva e comente as actividades e notícias da ANASP
Siga aqui https://www.facebook.com/AssociacaoNacionalDeAgentesDeSegurancaPrivada

TWITTER
Ligue-se à maior rede social corporativa do mundo
Siga aqui https://twitter.com/ANASPups

YOUTUBE
Acompanhe e partilhe os vídeos da ANASP
Subscreva aqui http://www.youtube.com/user/ANASPTV
Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

ANASP - Associação Nacional Agentes Segurança Privada

"UNIDOS PELO SECTOR"

Sede: Urbanização Caliço, Lote P10, Frente A, 8200 Albufeira (ao lado terminal autocarros Albufeira)
Delegação Faro: Rua Libânio Martins, nº14, Fração B na União de Freguesias da Sé e São Pedro.

Delegação Lisboa:  Rua Abranches Ferrão Nº 13, 1º, 1600-296 Lisboa (Em frente à Loja do Cidadão das Laranjeiras)

Delegação Braga: Rua Dr. Francisco Duarte, 75/125, 1º, Sala 23, C.C. Sotto Mayor – 4715-017 Braga

 (ao lado Segurança Social de Braga, contactar Dra. Eva Mendes)

Telemóvel: 938128328 Telefone: 289048068


Horário de atendimento: Segunda a Sexta: 09h/12h - 14h/17h

Telefone: +351 253 054 799

Telemóvel: /+351 965293868  / +351 936345367(tag) / +351 917838281

Email: geral.anasp@gmail.com

Últimos assuntos

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:34 por ANASP

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:31 por ANASP

» Ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:28 por ANASP

» Ofertas de Emprego Segurança Privada
Sex 31 Jul 2015, 13:54 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:23 por ANASP

» ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:16 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:43 por ANASP

» ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:10 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_15julho
Qua 15 Jul 2015, 13:58 por ANASP

Galeria


Navegação


    ARQUIVO 26 A 28

    Compartilhe
    avatar
    ANASP
    Admin

    Mensagens : 3215
    Reputação : 61
    Data de inscrição : 17/07/2009
    Idade : 37
    Localização : Portugal
    29122014

    ARQUIVO 26 A 28

    Mensagem por ANASP

    [size=32]ARTIGOS[/size]



    Defesa – leis orgânicas

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]O principal eixo da Reforma Defesa 2020 é a racionalização da despesa militar, nomeadamente através da melhor articulação entre os ramos das Forças Armadas e uma maior eficiência na utilização de recursos. Neste âmbito, e com final de ciclo a aproximar-se, o Governo decidiu passar do Verbo à Ação, tendo sido hoje publicadas as seguintes leis orgânicas: Lei […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]



    Forças Armadas – Grandes Opções do Plano 2105

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]Na área da Defesa, no que tange às Forças Armadas, as Grandes Opções do Plano para 2015 incidem sobre as seguintes vertentes: Ajustamento dos rácios de despesa: 60 % em pessoal, 25 % em operação e manutenção e 15 % em investimento em capacidades, incluindo, investigação, desenvolvimento e inovação, progressivamente e até 2020; Redimensionamento do […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]




    Justiça – Grandes Opções do Plano 2015

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]Relativamente à Justiça, as Grandes Opções do Plano 2015 incidem sobre vários aspetos, nomeadamente: Disponibilização de ferramentas informáticas de apuramento e consulta de indicadores de gestão sobre a atividade dos tribunais; Implementação da nova Lei de Organização do Sistema Judiciário, incutindo maior responsabilidade e escrutínio no sistema; Alteração aos estatutos profissionais dos magistrados judiciais e […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]




    Administração Interna – Grandes opções do plano 2015

    by Segurança e Ciências Forenses
    [ltr]Foram recentemente aprovadas na Assembleia da República as Grandes Opções do Plano para 2015. No que diz respeito à área da Administração Interna são referidos os seguintes aspetos: Existência de um único serviço de interface entre a tutela e os serviços operacionais, clarificando os domínios de intervenção e eliminando as duplicações de recursos, tal como […]
    Ler mais deste artigo[/ltr]


    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


    ´«O assédio sexual é violência: nada o justifica»
    This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

    Catarina II da Rússia, sobre a tortura e sobre as leis

    Directrizes (Nakaz) emitidas pela imperatriz Catarina II, da Rússia, em 1767, para orientar a Comissão de Leis que reuniu aproximadamente 600 deputados representativos dos habitantes juridicamente livres.
    De entre as ideias fortes descritas no seu texto, destacam-se a noção de presunção de inocência que deve vigorar enquanto não houver uma decisão condenatória proferida por um tribunal, bem com a supressão da tortura, que a monarca considera ineficaz para a descoberta da verdade.

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    Catarina II, Carl-Ludwig Christinek
    .
    “O suplício da questão é uma tortura estabelecida por numerosos países e que se faz sofrer o acusado, seja para o obrigar a confessar durante a instrução, seja para o obrigar a confessar que é culpado, seja para esclarecer alguma contradição nas suas respostas, seja para denunciar os seus cúmplices, seja para descobrir outros crimes dos quais não esteja acusado, mas dos quais pode ser culpado.
    Nenhum homem pode ser considerado culpado antes de ser submetido a uma condenação dos tribunais; nenhuma lei pode privá-lo da sua protecção antes de ser provado que ele seja desprovido dos seus direitos […]
    .
    Se o crime for reconhecido, o criminoso deverá apenas sofrer os castigos que al ei ordene; e nesse caso, a tortura é quase sempre necessária. Se o crime não for reconhecido, o acusado não deverá ser submetido à questãopela boa razão de que o inocente não deve ser torturado; e aos olhos da lei, toda a pessoa que não seja reconhecida culpada, é inocente […]
    .
    Enquanto é submetido aos suplícios da tortura, um homem não é suficientemente senhor de si mesmo para dizer a verdade […]. Em tais circunstâncias, mesmo uma pessoa inocente gritará que é culpada, apenas para ter repouso. Assim, um tal expediente para distinguir um inocente de um culpado não permite fazer essa diferença: os juízes não podem saber com certeza se a pessoa que têm perante si é um culpado ou um inocente […]. 
    .
    A tortura é, assim, infalível para condenar uma pessoa inocente mas de frágil constituição, e para fazer pagar uma pessoa culpada que tenha confiança na sua robustez.
    Prevenir os crimes constitui a intenção e o fim de toda a boa legislação. Para prevenir esses crimes, é necessário que as lies favoreçam cada indivíduo mais do que uma classe particular de cidadãos da comunidade. É preciso que as pessoas temam as leis e nada mais senão as leis.
    Para prevenir os crimes, é também necessário que a luz do conhecimento seja difundida por entre o povo.
    .
    Há outro método, que é recompensar a virtude.
    Enfim, o meio mais seguro e ao mesmo tempo mais difícil para melhorar os costumes de um povo é ter um sistema educativo perfeito”.


    Catarina II da Rússia, 1767 

    Les mémoires de l’Europe, vol. IV: L’Europe des révolutions (1763/1830)
    Paris: Éditions Robert Laffont, 1972, p. 62 e 64


    Nova Provedora de Justiça Europeia : Emily O'reilly
    DECISÃO DO PARLAMENTO EUROPEU
    de 16 de dezembro de 2014
    relativa à eleição do Provedor de Justiça Europeu
    (2014/949/UE, Euratom)
    O PARLAMENTO EUROPEU,
    Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, nomeadamente o artigo 24.o, terceiro parágrafo, e o artigo 228.o,
    Tendo em conta o Tratado que institui a Comunidade Europeia da Energia Atómica, nomeadamente o artigo 106.o-A,
    Tendo em conta a sua Decisão 94/262/CECA, CE, Euratom, de 9 de março de 1994, relativa ao estatuto e às condições gerais de exercício das funções de Provedor de Justiça Europeu (1),
    Tendo em conta o artigo 219.o do seu Regimento,
    Tendo em conta o convite à apresentação de candidaturas (2),
    Tendo em conta a votação realizada na sessão de 16 de dezembro de 2014,
    DECIDE:
    Eleger Emily O'REILLY para exercer a função de Provedor de Justiça Europeu até ao fim da legislatura.
    Feito em Estrasburgo, em 16 de dezembro de 2014.
    Pelo Parlamento Europeu

    O Presidente

    M. SCHULZ



    (1)  JO L 113 de 4.5.1994, p. 15.
    (2)  JO C 293 de 2.9.2014, p. 13.
    ____________________________
    .
    Funções do Provedor de Justiça Europeu
    «O Provedor de Justiça Europeu procede a inquéritos para esclarecer eventuais casos de má administração na atuação das instituições e organismos da União Europeia, intervindo por iniciativa própria ou com base em queixas apresentadas por cidadãos da UE. É nomeado pelo Parlamento Europeu para um mandato que tem a duração da legislatura».

    Outras Instituições e órgãos da União Europeia
    Informação extraída de:
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


    _________________
    UNIDOS PELO SECTOR
    Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


      Data/hora atual: Sex 24 Mar 2017, 04:08