Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

Registe-se, conecte-se e contribua no melhor fórum de divulgação da Segurança Privada.

Visite-nos no Site Oficial ANASP em www.anasp.pt.vu

ANASP nas Redes Sociais

Siga-nos nas principais redes sociais e acompanhe todas as novidades!

FACEBOOK
Subscreva e comente as actividades e notícias da ANASP
Siga aqui https://www.facebook.com/AssociacaoNacionalDeAgentesDeSegurancaPrivada

TWITTER
Ligue-se à maior rede social corporativa do mundo
Siga aqui https://twitter.com/ANASPups

YOUTUBE
Acompanhe e partilhe os vídeos da ANASP
Subscreva aqui http://www.youtube.com/user/ANASPTV
Fórum Oficial da ANASP

Bem-vindo ao Fórum Oficial da ANASP, Fundada em 2009 | Associação Nacional Agentes Segurança Privada | Portugal

ANASP - Associação Nacional Agentes Segurança Privada

"UNIDOS PELO SECTOR"

Sede: Urbanização Caliço, Lote P10, Frente A, 8200 Albufeira (ao lado terminal autocarros Albufeira)
Delegação Faro: Rua Libânio Martins, nº14, Fração B na União de Freguesias da Sé e São Pedro.

Delegação Lisboa:  Rua Abranches Ferrão Nº 13, 1º, 1600-296 Lisboa (Em frente à Loja do Cidadão das Laranjeiras)

Delegação Braga: Rua Dr. Francisco Duarte, 75/125, 1º, Sala 23, C.C. Sotto Mayor – 4715-017 Braga

 (ao lado Segurança Social de Braga, contactar Dra. Eva Mendes)

Telemóvel: 938128328 Telefone: 289048068


Horário de atendimento: Segunda a Sexta: 09h/12h - 14h/17h

Telefone: +351 253 054 799

Telemóvel: /+351 965293868  / +351 936345367(tag) / +351 917838281

Email: geral.anasp@gmail.com

Últimos assuntos

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:34 por ANASP

» ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:31 por ANASP

» Ofertas emprego
Sex 31 Jul 2015, 14:28 por ANASP

» Ofertas de Emprego Segurança Privada
Sex 31 Jul 2015, 13:54 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:23 por ANASP

» ANASP_Newsletter_23julho
Qui 23 Jul 2015, 14:16 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:43 por ANASP

» ANASP_Newsletter_16julho
Qui 16 Jul 2015, 14:10 por ANASP

» (2)ANASP_Newsletter_15julho
Qua 15 Jul 2015, 13:58 por ANASP

Galeria


Navegação


    ARTIGOS 24.10.2014

    Compartilhe
    avatar
    ANASP
    Admin

    Mensagens : 3215
    Reputação : 61
    Data de inscrição : 17/07/2009
    Idade : 37
    Localização : Portugal
    24102014

    ARTIGOS 24.10.2014

    Mensagem por ANASP

    [size=32]ARTIGOS[/size]





    PORTUGAL REEQUIPA FROTA COM QUATRO NAVIOS PATRULHA “STANFLEX 300”

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    "Depois de três anos muito difíceis e exigentes na gestão da ‘coisa’ pública, este momento assinala (…) a retoma das condições para se investir na modernização das Forças Armadas, em geral, e na Marinha em particular”, afirmou o ministro da Defesa Nacional.

    Durante a cerimónia de assinatura de contrato de aquisição dos navios STANFLEX 300, à Dinamarca, que decorreu na Base Naval de Lisboa, no Alfeite, José Pedro Aguiar-Branco relembrou que dos 480 milhões de euros disponíveis, em 2004, para a aquisição de “cinco lanchas de fiscalização costeira e seis Navios Patrulha Oceânicos (NPO)”, apenas 2,5 % desse valor foi executado, entre 2005 e 2011.

    Para o ministro da Defesa Nacional, a aquisição deste equipamento é agora possível devido ao esforço “deste Governo” (e do Ministério da Defesa Nacional, em particular) de “reequilibrar as contas públicas”, bem como à “Reforma 2020”, que teve início há cerca de três anos e na qual foram definidos o “referencial do PIB para efeitos de receita orçamental” e o objectivo de atingir 15 % para investimento em novos equipamentos, sem o aumento da “a despesa global”.

    Durante a sua intervenção, Aguiar-Branco destacou ainda as decisões tomadas durante os últimos três anos, que “contribuíram para que houvesse ganhos de gestão” e que tiveram efeitos directos nas “condições financeiras”, permitindo poupanças de vários milhões de euros, agora afectos a áreas mais “importantes”.

    O ministro da Defesa Nacional adiantou que, até ao final de 2014, será apresentada uma nova Lei de Programação Militar, dotada de “realismo e pragmatismo”, em prol de “umas Forças Armadas mais sustentáveis”.

    O contrato, agora assinado, entre os ministérios da Defesa de Portugal e da Dinamarca prevê a aquisição de quatro navios patrulha STANFLEX 300, cuja modernização será feita em 2015, no Arsenal do Alfeite. A entrega à Marinha portuguesa está prevista para 2016. O investimento, incluindo aquisição e modernização, ronda os 28 milhões de euros. (Defesa)



    Comandante de navio encalhado em Viana exonerado de funções

    [/size]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    O Comandante do Navio da República Portuguesa (NRP) Figueira da Foz foi exonerado de funções na sequência da investigação às causas do acidente à saída do porto de Viana do Castelo, disse esta quinta-feira fonte da Marinha.

    De acordo com o capitão-de-fragata Vicente Rodrigues, porta-voz da Marinha, o relatório preliminar da comissão de inquérito nomeada para averiguar as causas do acidente concluiu ter existido "erro humano" durante as manobras realizadas na noite de sexta-feira passada, à saída do porto de Viana do Castelo. Referiu ainda que na sequência daquela conclusão a Marinha portuguesa decidiu "exonerar de funções o comandante do navio", adiantando que "será nomeado outro comandante" para a embarcação.


    Segundo aquele responsável, o acidente ocorreu porque o "navio se aproximou demasiado de terra para realizar o transbordo de pessoal". "A Comissão de Inquérito constituída por técnicos altamente especializados e por elementos do Instituto Hidrográfico constatou que a Carta Hidrográfica assinala como zona perigosa o local onde ocorreu o acidente", explicou.

    Do acidente resultaram apenas "danos materiais" no sistema de propulsão que começaram a ser reparados segunda-feira nos estaleiros da West Sea, em Viana do Castelo. De acordo com o responsável vão ser substituídos "os dois hélices, um dos dois veios e vão ser recuperados os dois lemes", material que "já existia nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) no âmbito da encomenda de oito daqueles navios feita em 2004 pelo Ministério da Defesa, então liderado por Paulo Portas". (C.M)



    Dia do Exército (Beja - 2014)

    [/size]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

    O Exército Português comemora o seu dia festivo a 24 de Outubro, data em que se celebra a tomada de Lisboa, no ano de 1147, pelas tropas de D. Afonso Henriques, Patrono do Exército.



    "Em perigos e guerras esforçados"


    [size=22]F-16 da Força Aérea Portuguesa expulsaram um avião-espião russo que tinha penetrado no espaço aéreo da NATO

    [/size]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    Segundo os dados hoje divulgados pelo quartel-militar aliado (SHAPE), um Ilyushin IL-20 (antigo bombardeiro actualmente convertido em avião especializado para a recolha de dados) descolou esta manhã do enclave russo de Kaliningrado (antiga Prússia Oriental alemã) e dirigiu-se para o espaço aéreo da Dinamarca.

    O velho aparelho – datado de 1948 - foi rapidamente detectado pelos radares da NATO, tendo sido dada ordem de levantar voo aos caças dinamarqueses e portugueses que fazem parte da missão de patrulha do Báltico, de modo a “identificar a aeronave e manter a segurança do espaço aéreo da Aliança”, indica o SHAPE em comunicado.

    A NATO indica que o avião foi interceptado em primeiro lugar por caças F-16 dinamarqueses, tendo então voltado para Norte, na direcção da Suécia. A Força Aérea Sueca levantou então os seus aparelhos para o interceptar, mas o IL-20 voltou a mudar de rumo para o Sul, onde encontrou os aviões de combate portugueses, que o seguiram pouco antes deste entrar no espaço aéreo da Estónia.

    “O avião russo entrou no espaço aéreo estoniano perto da ilha de Saaremaa durante menos de um minuto, o que representa uma incursão de 600 metros no espaço aéreo da NATO”, afirma o SHAPE.

    Os caças portugueses aproximaram-se então o suficiente do IL-20 para poderem estabelecer contacto visual, tendo então escoltado o avião russo até que este estivesse fora do espaço aéreo da Aliança, precisa o quartel-general aliado.

    As incursões de aviões russos no Báltico são uma ocorrência frequente, tendo a NATO estabelecido uma força de patrulha aérea no início deste ano na zona, devido aos receios dos Estados Bálticos de que poderiam ser alvo de uma agressão militar russa, depois de forças russas terem ocupado a Crimeia à Ucrânia e terem sido detectadas a apoiar os insurgentes pró-russos que tomaram o controlo das capitais das duas províncias mais a leste deste país. (Económico)



    O Chefe do Estado-Maior da Armada, Luís Macieira Fragoso, advertiu esta quinta-feira que é urgente "revisitar" o projecto de construção dos Navios de Patrulha Oceânica (NPO) para substituir "no curto prazo" as cinco corvetas, já com mais de 40 anos.

    Numa intervenção na assinatura do contrato para a aquisição de quatro navios dinamarqueses de fiscalização costeira "Stanflex 300", que decorreu na Base do Alfeite, Almada, Macieira Fragoso salientou que as características oceânicas portuguesas, onde predominam ventos fortes e mar alteroso, "obriga à utilização de navios com elevada autonomia, fiabilidade e resiliência às condições do mar".

    Para as missões de cariz tipicamente oceânico, a Marinha conta actualmente com "5 corvetas, já com mais de 40 anos, e 2 NPO, que são manifestamente insuficientes", considerou. "Podemos assim facilmente constatar que também é urgente revisitar o projecto de construção dos NPO, para, no curto prazo, substituir as corvetas, e manter a nossa capacidade oceânica", sustentou Macieira Fragoso. (C.M)



    Ministro diz que denúncia do contrato de aquisição dos NH90 não prejudica indústria

    [/size]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
    [size]
    "Nós deixamos de comprar mas continuamos a fazer o fornecimento para o consórcio. Um valor global de 110 milhões de euros, dos quais 75 milhões já foram executados e o resto ainda irá ser executado pela indústria nacional", destacou Aguiar-Branco.

    O ministro da Defesa Nacional falava aos jornalistas no final da assinatura do contrato de aquisição de quatro navios patrulha à Dinamarca, que decorreu na Base do Alfeite, Almada.

    O Conselho de Ministros autorizou hoje uma despesa de até 37 milhões de euros para suportar os custos da denúncia, decidida há dois anos, da participação de Portugal no programa de compra de helicópteros NH90.

    Segundo a resolução aprovada, foram determinantes para a decisão o "enfoque financeiro" do programa, a "sua complexidade e a incerteza quanto ao sucesso e vantagem económica".

    Aguiar-Branco sublinhou que a negociação permitiu reduzir de 60 para 37 milhões de euros a indemnização a pagar pelo Estado português e manter o volume de negócios previsto para a indústria nacional.

    "Tendo em conta o valor da indemnização e o que a indústria nacional irá poder ter como volume de negócio, diria que em termos macroeconómicos fica a situação praticamente em zero", considerou.

    Questionado sobre se o Exército poderá contar com helicópteros para substituir os que o Governo decidiu não comprar, Aguiar-Branco disse que isso não está previsto, ressalvando que "se vier a ser possível comprar outro tipo de helicópteros", será possível que o valor da indemnização seja "tido em conta futuras aquisições" a empresas do consórcio.

    Quanto ao programa de aquisição dos dez NH90, Aguiar-Branco frisou que iria custar 580 milhões de euros que o erário público "não poderia suportar". (NM)
    [/size]


    _________________
    UNIDOS PELO SECTOR
    Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


      Data/hora atual: Qua 16 Ago 2017, 17:30